2 de Setembro de 2014

O ministro Crato

tem o desplante de vir para os jornais dizer que os concursos não estão atrasados!
Das duas uma: ou é mentiroso ou é ignorante (e não sei escolher a melhor opção!).

Na minha escola (que até é pequena) há uma colega de Viseu. Esteve cá no ano passado e, porque é incomportável fazer viagens diárias, alugou uma casa ao pé da escola (ficou a sustentar duas casas, com o enorme salário de professor).
No fim do ano letivo, convencida de que tinha vaga para este ano, manteve a casa alugada nas férias. Interromperam-lhe as férias para a avisar de que teria de concorrer uma vez que passou a ter "horário zero" na minha escola.

Hoje, dia 2 de setembro, não sabe ainda onde irá trabalhar este ano.
Mantém a casa alugada porque pode dar-se o caso de ser "repescada". Se não for pode ter a sorte de ficar mais próxima de casa mas, da maneira que as coisas estão, poderá ter de procurar outra casa noutro local. Se assim for, no mês de setembro terá de pagar 3 casas!
A "sorte" dela é ser sozinha, mas isto também acontece a quem tem filhos, grandes ou pequenos.

Ser colocado longe de casa sempre aconteceu, mas antigamente acontecia apenas nos primeiros anos de trabalho. Agora acontece a pessoas (como é este caso) com 28 anos de serviço!


E depois, em vez de haver compreensão e até alguma solidariedade por parte de quem governa, aparecem a dizer que está tudo bem?
Isto não é de doidos?


1 de Setembro de 2014

Feliz Ano Novo


E pronto, eis-nos chegados ao primeiro de setembro, a iniciar mais um ano.
Há cadernos novos para estrear e novos livros para folhear, tudo a cheirar a novo...
Bom ano!

31 de Agosto de 2014

Uma fotografia por domingo (313)


Por estes dias, andei a passear por meio de vinhedos.
Comi algumas uvas roubadas, como convém...
Se este ano ouvirem falar que inexplicavelmente a produção de vinho do Porto teve uma quebra, já sabem o que aconteceu, mas não digam a ninguém.
A culpa, já se sabe, será da crise.

25 de Agosto de 2014

Rapidinha de segunda

Professor:
O que devo fazer para repartir 11 batatas por 7 pessoas?

Aluno:
Puré de batata, senhor professor.

22 de Agosto de 2014

E as montanhas ecoaram,

"O menino de Cabul" e "Mil sóis resplandecentes", três excelentes livros, do mesmo autor e com o Afeganistão como cenário.


"O menino de Cabul" conta-nos a história de Amir e do seu amigo Hassan. Uma história de amizade interrompida por acontecimentos dramáticos.

"Mil sóis resplandecentes" narra a vida de duas mulheres (Mariam e Laila) que, embora venham de meios diferentes e tenham tido vidas completamente distintas, acabam por partilhar o mesmo marido. Começam por se odiar, mas acabam por se tornar cúmplices e as melhores amigas, até que...
Este é, dos três, aquele em que a história dos últimos anos daquele país é contada com mais pormenores, desde a invasão soviética à subida ao poder dos talibãs.

"E as montanhas ecoaram" conta a história de dois irmãos, Abdullah e Pari, separados em crianças, porque o pai vendeu a menina (Pari) a uma família rica, para poder assim sustentar o resto da família.
Dos três, este foi o que menos gostei embora, ainda assim, seja um livro muito bom.

O que é mesmo difícil de aceitar é que, num país que já foi "normal" e desenvolvido, uma raça de gente má chamada "talibãs" tenha conseguido destruir tudo à sua volta, principalmente no que diz respeito às mulheres e aos seus direitos.
Toda a gente devia ler estes livros, ou pelo menos um deles.


Depois há o autor, Khaleid Hosseini.
Nasceu no Afeganistão e viveu lá até aos 11 anos.
Filho de um diplomata e de uma professora de literatura, saiu do país quando o pai foi convidado a ser embaixador em Paris, mas não voltaram porque entretanto a União Soviética invadiu o Afeganistão, começando naquele país uma era de guerras e revoluções que dura até hoje.
Vive atualmente nos EUA, é médico e ainda trabalha na UNHRC (Alto Comissário das Nações Unidas para os Refugiados).
Para além disso, é lindo, como podem comprovar pela foto anexa.

20 de Agosto de 2014

Balde de água fria

mesmo, é ser diagnosticado com a terrível doença chamada "Esclerose Lateral Amiotrófica".
Agora andar por aí a levar banhos de água gelada e a filmar para posterior exibição, que me perdoem os que o fazem com convicção, não me parece ter nenhuma utilidade.

A única vantagem que eu vejo em todo este circo é que se falou muito da doença e parece que houve dinheiro a reverter a favor desses doentes... Pelo menos aproveita-se alguma coisa.
Já agora: não desperdicem água!

18 de Agosto de 2014

Rapidinha de segunda

Um velhote de 90 anos e uma jovem de 20... estão em plena noite de núpcias!
O homem vê a jovem muito nervosa e pergunta-lhe o que se passa.

- É que sou virgem e não sei fazer amor!
- Agora é que estamos tramados - diz o velhote - Tu não sabes e eu não me lembro!...

17 de Agosto de 2014

Uma fotografia por domingo (311)


Outra fotografia da Pateira de Fermentelos.
Nesta há patos, que são os únicos pássaros que não me fogem! :(

10 de Agosto de 2014

Uma fotografia por domingo (310)


Pateira de Fermentelos.
Preferia fotografar as aves, mas elas são muito fujonas e, ainda por cima, voam.
Já com as plantas, como ficam quietas, é mais fácil tirar fotos.

31 de Julho de 2014

Pandices

Se o Canal Panda é para crianças e se, por volta das 21 horas (e muito bem!), os manda a todos para a caminha, porque é que continua a emitir programas madrugada fora??

28 de Julho de 2014

Rapidinha de segunda

A professora dava uma aula aos seus alunos sobre as diferenças entre os ricos e os pobres, assim como tentava provar que ninguém tem tudo.

A Júlia levanta o dedo:
"O meu pai tem tudo: televisão, telescópio, DVD..."
"Está bem", diz a professora, "mas será que tem um barco?"
A Júlia reflete e diz: "hã, não"
"Estás a ver, é como eu disse, não se pode ter tudo"

"Professora", diz o Artur, "o meu pai tem tudo: ele tem televisão, telescópio, DVD, barco..."
"Sim", diz a professora, "mas será que ele tem um avião?"
Ao que o Artur responde "avião não tem..."
"Estão a ver? Não se pode ter tudo na vida!" confirma a professora.

O Joãozinho levanta o dedo e diz:
"O meu pai é que tem mesmo tudo, porque no domingo, quando a minha irmã lhe apresentou o namorado, que é do Sporting, ele disse:
«P**a que pariu!
Era só o que me faltava»

13 de Julho de 2014

Uma fotografia por domingo (307)


Imagem de parte da ciclovia de Salreu, a Bioria.
O percurso principal tem cerca de 7 km e faz-se bem a pé ou de bicicleta.
A paisagem é lindíssima, quase sempre o percurso acompanha braços da Ria, com vegetação típica de zonas alagadas.
Aves, também dizem que há muitas, mas devem ter sabido que eu andava por lá, tiveram medo que as atropelasse e fugiram todas...
Se não fosse pelas cegonhas, tinha visto lá menos aves do que as que vejo no meu quintal!
De qualquer maneira, é um local lindo que merece uma visita.